Logo Credinet

Logo Credinet


Notícias

Entidades vão definir obras com a municipalidade

Fonte: Cláudia Bouviê
Entidades vão definir obras com a municipalidade

Uma reunião na manhã desta sexta-feira, 6, centralizou o debate sobre as obras de mobilidade urbana nas entradas da cidade de Rondonópolis, que cabem ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes e a concessionária Rota do Oeste.

Em debate com os representantes da sociedade, a duplicação do trecho conhecido como 2,3 – entre o entroncamento das BRs 163 e 364 até o Distrito Industrial Augusto Bortoli Rasia.

O senador Wellington Fagundes; o prefeito Zé Carlos do Pátio e seu secretariado; o presidente da Acir, Juarez Orsolin e o diretor de indústria Miguel Mendes; o presidente da ATC Adelino Bissoni com os diretores Dirceu  Capeleto e Aldo Locatelli, o presidente do Legislativo Rodrigo da Zaeli e demais vereadores; a deputada estadual Janaína Riva, além dos representantes da Rota do Oeste e de entidades representativas da cidade, lotaram a sala de reuniões da prefeitura.

O presidente da Acir, Juarez Orsolin, disse que o debate é importante, considerando que o trecho 2,3 é um dos maiores gargalos do transporte das duas principais rodovias que promovem o desenvolvimento da região e do país. “A duplicação e os retornos alongados devem ser definidos em conjunto com a sociedade rondonopolitana. Este trecho que ficou fora dos projetos anteriores é, sem dúvida, o maior problema da logística de transportes do Centro-oeste e precisamos garantir o pleno desenvolvimento dos Distritos Industriais que estão às margens dessas rodovias, o acesso rápido de cargas e a segurança dos trabalhadores dessas unidades”.

Os representantes da Rota do Oeste apresentaram o projeto que deverá ser adaptado para as necessidades que as instituições representativas da cidade acharem adequadas. A princípio este projeto precisa também ser aprovado pela Agência Nacional de Transporte Terrestre – ANTT, para só então iniciarem as obras de execução.

O senador Wellington Fagundes, que está mediando as negociações entre a concessionária, o Ministério dos Transportes e os interesses de Rondonópolis, afirmou que o recurso para a execução das obras já está disponível.

Com a possibilidade de iniciar já nos próximos meses a obra, o prefeito José Carlos do Pátio decidiu formar uma Comissão representativa para discutir o que é melhor para Rondonópolis para só então dar o parecer final. “Vamos constituir essa Comissão via Decreto do Executivo para que todos os detalhes sejam debatidos e que essa obra tão importante para o Município venha realmente para solucionar os problemas de mobilidade e segurança nesse trecho de entrada. A cidade vai definir em conjunto as melhorias”, finalizou o prefeito.

A Comissão será formada por representantes da Prefeitura, Câmara de Vereadores, Associação de Transporte de Cargas – ATC, e ACIR.

Deixe seu comentário

* Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

Veja também