Logo Credinet

Logo Credinet


Notícias

Inovação, satisfação e a arte de fazer acontecer

Inovação, satisfação e a arte de fazer acontecer

Três palestrantes abrilhantaram a tarde de encerramento do IV Fórum da CACB e XXVII Convenção Anual da Faciap, em Foz do Iguaçu, Paraná.

Inovação Disruptiva foi o tema do empresário Arthur Igreja, que mostrou caminhos para crescer com atitudes que parecem simples, mas que fazem a diferença. Para o palestrante, a educação e o conhecimento continuam sendo marcos para o desenvolvimento. “Precisamos conhecer os projetos que dão certo fora do país, e também os que dão errado, tudo serve de exemplo para que possamos acertar mais. Os desafios são grandes e é preciso enfrenta-los com coragem e conhecimento”.

Márcio Fernandes, diretor executivo da Elektro de São Paulo, trouxe o tema ‘A felicidade que dá lucro’, alertando que o propósito de vida de cada um deve ter espaço especial no decorrer da vida. Quem tem um porquê, enfrenta qualquer como. Este é o caminho para fazer da atividade uma felicidade. Precisamos ser líderes que transpareçam proximidade, credibilidade e confiança aos nossos colaboradores. Quem não estiver feliz no trabalho, não rende e não se sente parte do processo por isso o ambiente precisa ser gerador de felicidade”.

O palestrante deixou claro que as pessoas que trabalham numa empresa precisam se sentir parte dela e esta tarefa é do líder. “Nossas empresas têm de mudar constantemente, ter metas e planejamentos a curto prazo e adaptados à realidade do momento. Precisamos conversar com nossos colaboradores e sentir o que falta para que eles se integrem mesmo ao processo, sejam felizes e satisfeitos com o que fazem. Além disso eles precisam ter no líder o maior exemplo. Este é o canal para o crescimento com harmonia e satisfação de todos”, reforçou Márcio Fernandes.

Encerrando a tarde de palestras, Allan Costa, empresário e consultor de negócios, alertou para a necessidade de fazer a diferença por meio da cultura organizacional e empresarial. “Cada empresa de serviço ou produto tem uma identidade própria. O seu produto pode ser copiado, mas as pessoas e a cultura que gere seu negócio são próprios e isso faz a diferença. Por isso precisamos valorizar as pessoas, as culturas e o estilo de cada empresa. Resumindo, os processos são importantes, mas são as pessoas que fazem funcionar os processos”.

O consultor ressaltou ainda que o líder é quem dá as cartas do jogo e tem os resultados que ele próprio projeta. “O líder tem de abandonar o ‘piloto automático’ e pautar a sua vida, da empresa e dos colaboradores em cima de crescimento com satisfação e inovação. Não esquecendo de que a grandeza de nossas ações se mede pelo impacto que elas provocam na vida dos outros”.

A comitiva da ACIR participou do evento que iniciou na quarta-feira, 18, e acompanhou toda a programação. O presidente da entidade, Juarez Orsolin, avaliou a programação como excelente. “Tivemos a oportunidade de assistir aos mais importantes palestrantes do país, que trouxeram para os empresários associados as novidades em termos de associativismo, inovação, tecnologia, economia nacional, empreendedorismo, além de conhecer vários cases de sucesso que servem de exemplo para muitos. Sem dúvida, valeu a pena”. 

 

Deixe seu comentário

* Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

Veja também