Acessar Credit Consult Acessar Credit Consult


Notícias

Workshop debate eSocial e os impactos nas relações entre empresas e trabalhadores

Data: 30/05/2018
Workshop debate eSocial e os impactos nas relações entre empresas e trabalhadores

James Michelin e Willian de Lima, empresários de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, vieram para Rondonópolis especialmente para participar do workshop eSocial e os impactos na Saúde e Segurança no Trabalho, realizado nos dias 28 e 29. Para eles, que são sócios na empresa Bioseg, que acaba de abrir uma filial em Sorriso, a iniciativa da Acir foi muito importante.

“Os palestrantes trouxeram para nós todas as mudanças, alertaram sobre prazos e explicaram com objetividade e clareza todo esse processo, que parecia misterioso e complicado. Acho que todos vão sair daqui preparados para enfrentar as mudanças e executar o eSocial nas empresas que trabalham ou para os clientes que atendem”, disse Willian de Lima, gerente da filial de Sorriso.

Na segunda noite o especialista em medicina do trabalho e perícia médica Diógenes Garrio Carvalho falou sobre as mudanças e a necessidade de todos se alertarem para as exigências. “Tudo será controlado e alimentado no sistema instantaneamente. A partir de agora os exames admissionais ou demissionários serão levados mais a sério tanto pelos trabalhadores como pelas empresas. Além disso, teremos o cumprimento dos itens de segurança do trabalhador nas questões de insalubridade, fatores de riscos ergonômicos, manuseio de produtos tóxicos e outros problemas que possam trazer prejuízos à saúde ou segurança no trabalho”.

 O médico alertou aos participantes sobre a necessidade de se cumprir o que já é determinante legal. “Na verdade, são normas antigas que sempre sofreram o desleixo de ambas as partes. Agora vamos ver o sonho da medicina do trabalho se concretizar com as exigências do eSocial sendo cumpridas, garantindo a proteção ao trabalhador e evitando problemas futuros para as empresas”.

O segundo palestrante, o contador pós-graduado em Gestão Fiscal e Planejamento Tributário e professor da UFMT, Ademilson Reis, expôs sobre as questões técnicas e contábeis do eSocial.

“Os impactos serão sentidos nas empresas e nos escritórios de contabilidade, porque os clientes terão de entregar dados em tempo hábil e manter as informações diretamente no sistema de acordo com os fatos do dia a dia. O trabalho deverá acontecer simultâneo e nunca se viu tamanha necessidade de manter essa ligação entre os contadores e seus clientes. Na verdade, todos deverão agir juntos para garantir a alimentação do sistema e a aceitação das informações”, explicou o professor.

Outro alerta que o palestrante deixou claro foi a respeito dos prazos. “Não existe mais aquela velha história de deixar para depois. Se o exame admissional não estiver pronto, o trabalhador não será efetivado; se faltar algum documento para o pagamento do salário família, o cadastro será negado; se qualquer informação for posta errada, o sistema rejeita. Então não tem mais espaço para erros e isso deverá ser absorvido por todos que estão envolvidos no processo do eSocial”.

Ademilson reforçou que o sistema é perfeito e vai dar sustentação ao governo para o cruzamento de dados. “Lógico que vai garantir mais segurança ao trabalhador e ao empresário, mas também vai exigir mais dos profissionais ligados à contabilidade, aos Departamentos de Pessoal e de Recursos Humanos. “A padronização das informações é importante e vai gerar uma fiscalização mais rigorosa sobre a vida do trabalhador: quanto ganha, quanto trabalha, quanto paga de impostos, quanto recolhe de FGTS, quanto tempo perde com doenças e porque adoece caso for consequência do ambiente de trabalho, enfim, é o Raio X das empresas e dos seus colaboradores”.

Por fim a empresária Marchiane Fritzen, da Gera Medicina do Trabalho e parceira do workshop, falou que a empresa decidiu apoiar o evento porque entende a importância do momento. “Os empresários precisam se alertar, em breve todas essas exigências passam a ser cobradas e nós temos de estar prontos”.

O presidente da Acir, Juarez Orsolin, encerrou a noite de trabalho, dizendo que já é prática da Entidade trazer soluções para as questões que os empresários enfrentam. “Nós acreditamos que este trabalho de educação e de oportunidades de aprendizado é importante para a Acir e seus associados. Precisamos nos manter atentos a qualquer mudança para não incorrer em erros que possam prejudicar o bom andamento do desenvolvimento da economia, por meio das empresas”. 

Cláudia Bouviê

Deixe seu comentário

* Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

Veja também