Acessar Credit Consult Acessar Credit Consult


Notícias

Persistência e honestidade norteiam a atuação dos participantes do 1º Painel Empresarial

Data: 27/06/2018
Persistência e honestidade norteiam a atuação dos participantes do 1º Painel Empresarial

O núcleo de Jovens Empresários do projeto Empreender da ACIR realizaram na noite desta segunda-feira (25) o Painel Empresarial. Histórias de superação, diversidade, empreendedorismo, fé e determinação marcaram a trajetória profissional dos empresários convidados para o evento.

O paranaense Roberto Possato, teve o primeiro contato com mundo dos negócios muito cedo, com apenas 12 anos, começou a ajudar na empresa. Com o crescimento e a responsabilidade, aos 16 anos foi emancipado e aos 25 concluiu o curso de administração de empresas.

Com espírito desbravador escolheu Rondonópolis para montar sua própria cerealista, seguindo os passos do pai. Com o negócio em expansão, adquiriu a revenda da Antártica que, em pouco tempo cresceu e tornou seu principal negócio durante 23 anos. Perto do fim das atividades da revenda, Possato iniciou a construção do grande edifício que hoje abriga o Hotel Rios, onde com a ajuda de uma das filhas desempenha suas atividades profissionais.

Nessa trajetória Possato também investiu nos setor de transportes de cargas e criação de gado, mas foi na hotelaria que decidiu se empenhar. “Sempre fui audacioso, queria fazer sempre mais”, disse.

Outra história contada durante o Painel foi a de Daniel Beker dos Santos, técnico de construção civil, que passou de empregado de uma concessionária à empreendedor. Há apenas quatro anos em Rondonópolis, começou o negócio com uma caixa de ferramentas. Cumprimento da proposta e garantia da qualidade, acima desses dois pilares que Daniel vêm construindo sua história como empresário que começou numa área de 200 m² e hoje ocupa 1200 m² oferecendo serviços em máquinas pesadas, como pá carregadeira e tratores esteira.

Com dificuldade de encontrar mão-de-obra capacita, Beker estrutura cursos e qualifica, ele mesmo, os seus funcionários. Com pouco conhecimento em gestão, busca apoio em consultoria para auxiliá-lo nas decisões. O empresário revelou que segue os conselhos do pai: que nunca faça nada que envergonhe. “O mercado está carente de honestidade. Esse comportamento reflete nos resultados do nosso trabalho”, ressaltou.

Outro personagem do Painel Empresarial foi Luiz Fernando Homem de Carvalho, que veio de Minas Gerais e iniciou suas atividades no Mato Grosso quando foi aprovado em uma seleção para trabalhar na Empaer, em Jaciara. Foi em 1983 que Luizão, como é conhecido, abrir sua primeira empresa, uma fábrica de gelo que lhe trouxe muitos rendimentos.

Com capital disponível, comprou uma propriedade com cabeças de gado, mas em pouco tempo vendeu e investiu o dinheiro em terrenos na região central da cidade onde começou a vender ferragens e ferramentas em uma loja de duas portas em 180 m². Enfrentou variações constantes da inflação na década de 90, época em que teve pulso firme e se manteve no mercado mesmo com dificuldades. “Não ia desistir de continuar trabalhando com meu sonho, de ser empresário”, relatou.

Luizão contou que junto do trabalho, nunca deixou a parte espiritual de lado. “Se estamos bem espiritualmente, independente da religião, conseguimos enfrentar as dificuldades e superá-las”.

Atualmente, a Agroferragens Luizão além de Rondonópolis onde conta com cerca de 200 funcionários, entre eles a esposa e dois dos filhos. Já ganhou o mercado de Cuiabá e Sinop. Mesmo com uma estrutura sólida, o empresário está recioso em relação à economia esse ano, mas acredita que a classe comercial merece um futuro melhor podendo continuar gerando renda e oportunidade de emprego para a população.

Rafael Vicentini

Deixe seu comentário

* Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

Veja também